Buscar
  • RÁDIO TURMALINA

TURMALINA – CASO BRUNO PODE TER TIDO UM DESFECHO.

Na noite do dia 09 de Fevereiro de 2019, uma ação criminosa que tirou a vida de um jovem empresário turmalinense chocou a população da cidade. Ele foi abordado por 02 indivíduos em uma motocicleta no encontro das Ruas Goiás e João Cordeiro. O jovem, possivelmente ao reagir ao assalto foi morto com um tiro na nuca. A quantia de R$ 3.000,00 que ele portava não foi levada da cena do crime.


Após o crime a Policia Civil iniciou um trabalho de investigação que chegou a um dos envolvidos no caso. De acordo com o Delegado Felipe Pontual Meira Rosa, que coordenou a operação esse individuo pretendia fugir do país. “Através de técnicas investigativas foi constatado que ele poderia inclusive fugir do país. Nós o localizamos em São Paulo após acionar a Polícia Civil e Militar daquele estado”, disse o delegado.


Felipe Pontual argumenta que a transferência do preso para Minas Gerais foi dificultada devido à prisão feita em flagrante, não pela prática de homicídio, mas pelo uso de documentos falsos. “Logo em seguida verificamos que ele possuía um mandado em aberto, no estado de São Paulo por estupro. Somados foram dois mandados de prisão preventiva mais o nosso mandado de prisão temporária, que de forma concomitante permitiu que lográssemos êxito na prisão”, explica o delgado.


Posteriormente ao fato a Policia Civil iniciou um trabalho que envolvia o levantamento de provas e conversas com o preso. “A partir dai ficou clara e comprovada a participação de mais dois indivíduos, inclusive arrecadando objetos de materialidade importantíssima, como a própria motocicleta utilizada na prática do crime, que estava com toda a documentação em nome dele”, cometa o delegado.


Felipe Pontual relatou a participação da família da vítima no que diz respeito ao tempo e a complexidade da investigação. “Foi um trabalho muito complicado, que careceu inclusive de muitas provas testemunhais. È preciso destacar ainda, o nível de esclarecimento da família da vitima que ajudou principalmente na cooperação e no sentido de entender os tramites da justiça”, explica.


No momento a Policia espera que um pedido de prisão preventiva seja acatado pela justiça, para que todos os envolvidos possam permanecer presos. “Hoje nós temos os três indivíduos com a prisão temporária, mas com a possibilidade de conversão em prisão preventiva em decorrência da materialidade do crime”, detalha.


O delegado Felipe Pontual, que chefiou as investigações disse que o trabalho em equipe da Policia Civil foi um dos fatores que contribuíram para o sucesso desta operação. “Estamos tranquilos e com a consciência leve pelo apoio que foi dado, não apenas pelos policias dos dois estados, mas pelos profissionais da área cartorária. Nós temos novos policiais chegando, com vontade de trabalhar e acreditando na justiça assim como eu acredito”, finaliza.


0 visualização

PONTOCOM - Música & Notícia

Rua Goiás - 163 - Turmalina/MG - CEP: 39.660 - 000

©2019 by Audiovisual Comunicação e Assessoria