Buscar
  • RÁDIO TURMALINA

LEME DO PRADO – CRIME QUE PARECIA SEM SOLUÇÃO É DESVENDADO PELA POLÍCIA.

Na manhã desta sexta-feira (18) a Polícia Civil de Minas Gerais, através de um belíssimo trabalho do setor cartorário e de Inspetoria, da Delegacia de Polícia Civil de Turmalina/MG, cumpriu mandados de prisão temporária contra dois investigados, sendo um deles, integrante do Poder Legislativo de Leme do Prado/MG. O trabalho também contou com o apoio da Delegacia de Minas Novas/MG, no curso de investigação criminal.


Os investigados são apontados pela Polícia como respectivos: executor e mandante de um homicídio duplamente qualificado, ocorrido no ano de 2012, na localidade rural de Lagoinha, próximo ao distrito de Posses.


O Delegado Regional Felipe Pontual fala dos motivos que podem ter levado a prática do crime. “As investigações apontam que o mandante, na época candidato a vereador, teria contratado o executor para assassinar um homem, vez que este vinha tendo desentendimentos com a família do mandante, por conta de uma rede de água comunitária, bem como, pelo fato da vítima estar atrapalhando a campanha eleitoral”, explica.

A vítima foi assassinada com um tiro de espingardas, pelas costas, em uma tocaia, na entrada de seu sítio. No início, as investigações foram dificultadas, devido ao crime ter sido praticado de forma premeditada e, em local de pouco movimento, além do fato das pessoas temerem falar sobre o caso, devido os investigados serem pessoas temidas na região.


Com os fatos citados e sabendo da possibilidade de maiores levantamentos, a Delegacia de Turmalina, através dos Delegados Felipe Pontual e Jessica Novaes com o apoio dos demais policiais e servidores da delegacia mantiveram abertas as investigações. “Aliás, fizeram uma excelente investigação com a atual Titular da Unidade, mantendo as investigações em aberto até este ano de 2020, quando foi possível reunir novas provas que confirmaram a autoria do crime, com a competente análise de nossa justiça local”, relata.



Felipe Pontual encerra destacando o trabalho da policia, sobretudo em um caso como esse, onde muitos pensaram que seria encerrado sem solução. “Os investigados presos foram encaminhados ao presídio de Turmalina e estão à disposição da Justiça, levando então a importância do trabalho investigativo e retirando a certeza da impunidade dos envolvidos, por acharem que tal crime cairia no esquecimento de nossa Polícia Civil de Minas Gerais”, finaliza.

1,702 visualizações0 comentário

PONTOCOM - Música & Notícia

Rua Goiás - 163 - Turmalina/MG - CEP: 39.660 - 000

©2019 by Audiovisual Comunicação e Assessoria